segunda-feira, 18 de março de 2013

Comi minha mãe e ela ainda acha que foi meu pai

Faz uns dois anos isso. Estávamos todos em casa na festa de ano novo. Tinha muitos parentes lá que há anos não nos visitavam, pq estavam todos brigados e tal. Como fizeram as pazes, estavam todos felizes, principalmente minha mãe, que tinha feito as pazes com um irmão que ela gostava muito, mas não se falavam há 5 anos. Bom, festa de reveillon, sabe como é né, muita fartura, aquela jacuzada toda abusando do champagne. Só que esse meu tio, que tbm tava muito empolgado (acho que ele comeu minha mãe tbm aquele dia), levou um monte de bebida que ele trouxe do paraguai, uisque e umas pingas diferentes, doces, tipo de frutas, que a mulherada adora. Porra, minha mãe encheu a cara, tava muito bebada e feliz. Teve uma hora que todos os tios se empolgaram e pularam na piscina (sim, tem piscina, mas é de pobre mesmo), minha mãe de branco, ficou com os mamilos aparecendo. MInha mãe é branquinha, tem mamilos rosados, uma barriguinha normal de mulher de mais de 40, pernas grossas, uma bunda boa, com gordurinhas claro, mas seios fartos e com bicos avantajados. Então ficou bem marcado. E como ela se molhou, ficou com frio e farol aceso. Cara, eu que tava chapado, fiquei com um tesão enorme. Enfim, ela meio que passou mal e depois de se secar, sem tomar banho, bebeu mais um pouco e foi deitar, enquanto a festa ainda rolava. Eu fiquei lá fora um tempoo, minha avo (mãe da minha mãe), quis ir embora, ela mora na cidade vizinha, dá uns 30 minutos de carro, ida e volta e meu pai, o único que tava sóbrio, foi levar. (ele não bebe). Nisso, depois de uns 40 minutois, fui ver como minha mãe tava, já com o pau na mão e vi que meu tio (esse aque minha mãe adora) tava saindo do quarto dela. Perguntei se ela tava bem e ele disse que sim, que tava só descansando. Entrei no quarto e vi que ela tava só com uma camisolinha preta deitada sem se cobrir, sem calcinha ou sutien. Tava deitada de barriga pra cima, com as pernas de lado, meio abertas. Dava pra ver toda a buceta branquinha e meio peludinha. Quando entrei ela meio que acordou e falou comigo como se eu fosse meu pai, perguntando se já tinha levado a minha avó embora. Disse que sim, apaguei a luz, ficou tudo escurasso, sem ver nada e deitei do lado dela. Virei ela de lado e deitei de conchinha. Comecei a roçar meu pau, que já tava duro como pedra. Ela começou a gemer e resmungar, que não dava pra fazer nada, pq alguém podia entrar. Então eu disse: "eu tranquei a porta, tá tudo bem, minha vadia". Dei umas boas dedadas na buceta encharcada dela de tesão, mas nem fiz ela chupar meu pau, fiquei com medo dela perceber a diferença ou vomitar, pois ela tava muito bêbada. Enfiei o pau com força de ladinho e ela gemeu no travesseiro. Virei ela de bruços e trepei em cima, socando lentamente pra não fazer barulho, ela gemia alto no travesseiro, por isso falei pra calar a boca. Depois coloquei de quatro, pois tinha essa fantasia, puxei o cabelo molhado dela com uma mão e estapeei a bunda com a outra. Depois soltei o cabelo, me coloquei mais por cima e agarrei pelo peito, tapando a boca dela de novo. Tava com muito tesão, não aguentei e gozei. Sem camisinha mesmo, pois é minha mãe né. E ela fez aquela cirurgia pra não ter mais filhos, então fiquei sussa. No final ela disse que tinha gozado gostoso, que fazia tempo que eles não trepavam tão gostoso. Logo depois ela apagou, coloquei minha roupa, dei uma lambida na xota dela, dormindo e saí. No dia seguinte ela tava toda carinhosa com meu pai e com meu tio. O tio eu acho que a comeu e ela sabe que foi ele, mas de mim ela nem desconfia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário